Relacionamento Abusivo: Não é amor.

Oi amores,

Esse é um assunto que tenho vontade de postar há algum tempo. Mesmo com bastante receio, e por ser tão delicado, hoje decidi escrever esse texto.

Após ler esse texto aqui, senti a necessidade de expor um pouco a minha história, para que vocês que passam por isso, possam se conscientizar de que não vale a pena viver um relacionamento desses. Que por mais difícil que seja sair dele, as consequências de insistir em uma história assim, são realmente incontáveis.

Não existem relacionamentos iguais, o que acontece é um padrão de comportamento quando nos referimos a esse assunto. Normalmente, um dos lados utiliza seu poder físico, ou psicológico, para impor situações constrangedoras e muitas vezes humilhantes ao outro.

Eu possuo propriedade para falar do assunto, porque infelizmente (ou felizmente), vivi um relacionamento assim. E me custou bastante, bem mais do que eu gostaria, para chegar até aqui, não mais na posição de “vítima”, mas de boa conselheira.

Eu sempre fui melhor em dar conselhos do que em segui-los. Por isso, quando vivia uma relação abusiva, as coisas que eu enxergo claramente hoje, eram “invisíveis” aos meus olhos.

Há vários tipos de abuso psicológico. Eu, por exemplo, nunca fui “controlada” para não usar roupa curta, justa ou qualquer coisa do tipo, que acontece muito nesse tipo de situação. Mas experimentei muitas coisas que fizeram minha auto estima praticamente deixar de existir.

Eu não percebi no começo, e quando vi, já estava em um relacionamento totalmente doentio e errado. Eu vivia em constante mudança, tentando me moldar a alguém que nem eu mesma sabia quem era e que com certeza não gostaria de ser.

Minhas amigas, foram as primeiras a constatar o problema, e tentar me alertar. Mas eu estava tão ocupada tentando me moldar para aquele relacionamento, que não escutei nenhuma delas.

Quando vivemos uma relação assim, tentamos a todo tempo nos enganar. Nos enganar que a relação vai melhorar, que aquela pessoa é a pessoa da sua vida, que tudo aquilo faz parte da construção de um relacionamento, e que no futuro aquilo vai ser bom.

É exatamente por isso que estou contando essa história pra vocês. Para dizer que a realidade é dura e precisa ser encarada. E não, você não vai ser feliz com essa pessoa, porque você não consegue ser feliz com você.

Eu não acredito que as pessoas que rebaixem a outra numa relação abusiva, façam isso propositalmente. No fundo, elas não são bem resolvidas com elas mesmas, e acabam depositando todas as suas frustrações no companheiro.

Cada caso é um caso, mas se a pessoa com a qual você se relaciona, é extremamente possessiva, controladora, não te deixa sair com os amigos, implica com as suas roupas, te coloca pra baixo, é super crítico em relação a tudo que você fala ou faz, te faz ter a sensação de que você é o culpado pelos erros que ela comete, é agressivo com você, principalmente quando bebe, etc. É um grande indício de que você está vivendo um relacionamento totalmente destrutivo. (Assistam esse vídeo).

Ouvi uma vez que nos recusamos a ver o quão ruim uma situação é, até que ela nos destrua completamente. E foi exatamente isso que aconteceu comigo. Depois de muito sofrimento, de quebrar muito a cara, entendi que aquilo não era pra mim, que eu precisava reencontrar quem eu era, e quem eu gostaria de ser dali pra frente.

Precisei de um bom tempo sozinha, muita reflexão, e minha auto estima de volta para entender que tudo que eu vivi, fui eu mesma que permiti. Por isso, não permita mais que isso aconteça com você.

Tenho algumas amigas passando por isso, e meus conselhos e avisos não têm sido muito efetivos para elas. Mas eu entendo, e é o que eu escrevi ali em cima, é difícil para as pessoas que vivem um relacionamento abusivo, reconhecerem e aceitarem o problema. É mais “fácil” buscar desculpas para relevar as tentativas de controle do parceiro, do que enxergar a situação como ela verdadeiramente é.

Por isso, esse texto vai para todas as pessoas que passam por isso, mas principalmente para elas. Eu sei que não é fácil, não é fácil acabar com tudo aquilo que você acredita e idealiza pra sua vida, até mesmo por ter dedicado tanto tempo e energia, como você provavelmente dedicou e continua dedicando.

Acredite em mim, quando digo, que não há sensação melhor do que se encontrar, se amar, e quando estiver bem e pronta, achar alguém que some e não que te tire tudo. É uma decisão difícil de tomar, e mantê-la é ainda mais complicada, por diversos fatores, mas principalmente, porque seu novo ex parceiro provavelmente não vai te deixar em paz por um bom tempo.

Mas depois, quando tudo passa, o que aconteceu acaba sendo um aprendizado. Um aprendizado importante para valorizar sua vida, as pessoas que estão ao seu lado e te querem bem, e principalmente, sua essência.

Quem você é, seus valores, suas opções, seu tempo… Só você pode determinar tudo isso e controlar o que é bom e o que te faz feliz. Suas escolhas, são só suas. Não deixe que ninguém te faça esquecer disso, nem por um minuto.

Me desculpem pelo texto gigante, mas não encontrei maneira mais resumida para dizer tudo isso.

No fim, tudo vale a pena. Se formos nos arrepender, que seja daquilo que deixamos de viver.

Beijos,

Marina.