Menu Sidebar
Menu

Marina Rocha

Enter a brief biography here by editing your profile →

Das Coisas Que Aprendi Vivendo.

Esses dias, vi em um site, uma lista das coisas que uma mulher aprendeu com o câncer.

Então, parei para pensar nas coisas que eu colocaria em uma lista. Descobri que isso é uma atividade tão boa pra alma, que decidi compartilhar com vocês a minha lista. Não tão interessante e bonita como a que li, mas talvez seja o suficiente para que você sinta vontade de fazer a sua própria.

Bom, DAS COISAS QUE APRENDI VIVENDO, as 30 principais são:

Read More

Me, Myself & I.

Me pego numa segunda, as 22h, com o pensamento transbordando. Uma segunda, pós final de semana de cama, sem nenhuma novidade aparente, e ainda tratando da minha gripe…

Qual a chance de sair um texto bom disso?! Não sei. Só posso dizer que pensei em escrever. Não sobre relacionamentos, não sobre o mundo, mas sobre mim.

Mas eu já escrevi bastante sobre mim, sobre meus relacionamentos, e sobre minha visão de mundo. O que eu escrevo hoje, não foge muito disso… É só uma reflexão que uma xícara de chá me trouxe.

Me pego pensando em tudo o que essa xícara de chá me revelou. E olha, não foi pouca coisa. Mas fiquem tranquilos, ainda não é a minha intenção escrever um livro (ainda, rs).

Estava na minha cama, e comecei a pensar sobre a paz que estava sentindo em tomar minha xícara de chá, acompanhada de 3 bolachas do tipo “Maizena”. A paz de desfrutar desse momento comigo, e só desse momento. Esquecer do resto e sentir o gosto que esse chá e essa bolacha estavam me proporcionando.

Agora você provavelmente está pensando que é um papo de louco (o que não deixa de ser, mas vamos fingir que a pessoa que está escrevendo isso, é normal).

Parei pra pensar que há um ano e pouco atrás, eu não tinha essa paz. Eu simplesmente não conseguia fazer algo por mim e desfrutar do momento. Não tinha um dia sequer em que eu não me preocupasse, ou não me irritasse com a vida que estava vivendo. E isso não se deve a ninguém, a não ser eu mesma.

Read More

O dia 13

Oi amores,

Na semana passada, fiquei pensando se escrevia um texto sobre esse dia ou não. Então decidi escrever depois que o dia 12 passasse.

O Dia dos Namorados sempre foi uma data de super importância na minha vida. Talvez por ter começado a namorar cedo, e não entender direito o que essa e outras datas semelhantes realmente significavam, eu aguardava ansiosamente por esse dia, rs.

Depois de comemorar alguns Dia dos Namorados, acho que tenho bagagem “suficiente” para ter formado uma opinião sólida sobre esse assunto.

Minha primeira constatação é que, esse dia nada mais é que uma data comercial. Que te faz gastar rios de dinheiro com presentes, jantares caros, roupas para agradar o (a) parceiro(a), entre outras coisas…

Read More

Porque MUDAR é preciso.

Oi amores,

Faz um tempo que não entro aqui pra escrever algo… Algumas coisas aconteceram no último mês, que me fizeram parar para refletir sobre a vida em geral. Esse tempo de reflexão me trouxe inspiração para escrever sobre alguns temas.

Ando pensando bastante sobre como as pessoas reagem à palavra MUDANÇA.

A mudança é o único fator constante nesse mundo. Toda energia e matéria muda, se transforma, cresce e morre. Todos nós sabemos que isso é natural, mas o modo como as pessoas tentam não mudar, me parece não ser.

Quando nos agarramos ao jeito que as coisas eram, as memórias antigas, e nos fazemos acreditar a todo instante, apesar dos indícios nos mostrarem o contrário, que qualquer coisa nessa vida é permanente, estamos muitas vezes (até inconscientemente), atrasando nossa evolução em diversos fatores.

Por isso, a maneira como vivenciamos cada mudança, é extremamente importante e decisiva, já que é única e exclusivamente determinada por nós.

Read More

Relacionamento Abusivo: Não é amor.

Oi amores,

Esse é um assunto que tenho vontade de postar há algum tempo. Mesmo com bastante receio, e por ser tão delicado, hoje decidi escrever esse texto.

Após ler esse texto aqui, senti a necessidade de expor um pouco a minha história, para que vocês que passam por isso, possam se conscientizar de que não vale a pena viver um relacionamento desses. Que por mais difícil que seja sair dele, as consequências de insistir em uma história assim, são realmente incontáveis.

Não existem relacionamentos iguais, o que acontece é um padrão de comportamento quando nos referimos a esse assunto. Normalmente, um dos lados utiliza seu poder físico, ou psicológico, para impor situações constrangedoras e muitas vezes humilhantes ao outro.

Eu possuo propriedade para falar do assunto, porque infelizmente (ou felizmente), vivi um relacionamento assim. E me custou bastante, bem mais do que eu gostaria, para chegar até aqui, não mais na posição de “vítima”, mas de boa conselheira.

Eu sempre fui melhor em dar conselhos do que em segui-los. Por isso, quando vivia uma relação abusiva, as coisas que eu enxergo claramente hoje, eram “invisíveis” aos meus olhos.

Há vários tipos de abuso psicológico. Eu, por exemplo, nunca fui “controlada” para não usar roupa curta, justa ou qualquer coisa do tipo, que acontece muito nesse tipo de situação. Mas experimentei muitas coisas que fizeram minha auto estima praticamente deixar de existir.

Read More

Meu namorado vai trabalhar com a ex, e agora?

Oi amores,

Hoje resolvi criar a tag #dicadesexta. Algumas amigas vêm pedindo para eu escrever textos sobre determinados temas, normalmente de acordo com alguma situação que estão passando.

Achei mais legal e dinâmico discutir esses temas como um conselho, ao invés de escrever um texto sobre.

Toda sexta vou escrever alguma história que me mandam, e tentar dar o melhor conselho possível, de acordo com as coisas que eu acredito. Espero que vocês gostem, e se quiserem colocar alguma história aqui, deixem em anônimo aqui nos comentários, ou me mandem um email.

Vamos a história de hoje:

“Meu namorado vai trabalhar com a ex. Como é uma ex que marcou bastante a vida dele, estou com o pé atrás com essa situação. Finjo que não ligo, mas no fundo estou muito incomodada, sem saber como agir”.

Read More

Você merece um amor tranquilo.

Oi amores,

Na vida, eu li e ouvi muito que amor bom é aquele que tira o fôlego, é turbulento, enlouquece, nos faz fazer coisas que jamais faríamos, e por aí vai…

Tanto achei que era verdade, que quando vivi um relacionamento assim, tive a certeza que tinha encontrado o amor de verdade. Mas não, hoje estou aqui para afirmar que o amor de verdade, que todo mundo merece no final das contas, é o contrário de tudo isso.

Sabe aquela história de a gente briga, quase se mata, se xinga de tudo, mas se ama? Pois é, acho que muita gente já viveu, ou vive um relacionamento assim.

Já percebeu que todo o nervoso que você passa, e as crises de ciúmes que você tem, vêm devido à insegurança que aquele relacionamento te traz?! Esse amor louco, turbulento, até movimenta bastante nossos dias, mas não faz bem. Não faz bem pra você, nem pra quem convive com você.

É óbvio que é natural discutirmos, termos opiniões diversas, não concordamos com algumas atitudes, precisar às vezes de um tempinho longe daquela pessoa. Mas viver um relacionamento onde não há respeito, não há sossego, que você está mais separado do que junto e toma atitudes que te dariam um atestado de surto, não é normal.

Read More

Quando ele(a) não te quer.

Oi amores,

Hoje escrevo sobre um tema que ultimamente, tenho visto algumas amigas passarem.

Falar sobre rejeição é bem difícil, ainda mais quando se fala na rejeição daquela pessoa que você, geralmente, quer muito.

Quando estamos envolvidos emocionalmente com alguém, tendemos a não enxergar tão claramente as situações e evidências que se apresentam em sua relação com aquela pessoa. E é aí que começa todo o problema.

É natural depositarmos expectativas (veja post anterior) e esperanças em alguém que gostamos e queremos estar junto, mas é importante que esse querer, não passe por cima do amor próprio, e até mesmo, como muitas vezes acontece, te desvie da realidade.

Quando gostamos de alguém, damos o nosso melhor, para agradar, estar junto, compartilhar momentos… O problema, é quando nós fazemos isso sozinhos, sem perceber que estamos fazendo sozinhos.

Por isso, amiga(o), vou escrever os principais sinais de quando ele(a) não está tão afim de você:

Read More

Older Posts

O Amor é Uma Droga